Blog da NatusVita

Para que serve o Ômega 3?

O Ômega-3 é um ácido graxo poli-insaturado essencial ao corpo humano. O Ômega-3 é considerado uma gordura “boa”, porque não se acumula nas artérias, pelo contrário, ele atua na saúde dos vasos sanguíneos.

A garantia do aporte necessário de Ômega-3 ao organismo, será refletido sob a saúde e manutenção das funções cerebrais atuando na concentração, aprendizagem, memória e humor. Ele também atua sobre o metabolismo lipídico, melhorando os níveis de colesterol total. O Ômega-3 é essencial para os impulsos nervosos e para a estrutura e saúde da visão, ele age como um anti-inflamatório natural, nas reações inflamatórias desenvolvidas pelo organismo.

Ômega-3 e suas utilidades para o cérebro!

Um estudo publicado em The Lancet mostrou que mulheres grávidas que consumiam cerca de 300g por semana, de peixes ricos em Ômega 3, davam à luz crianças com pontuações mais altas em testes de QI.

O cérebro humano compõe-se de cerca de 60% de gordura. Parece, no entanto, que a chave para a previsão de proezas mentais é a composição do cérebro em termos de tipos específicos de gorduras: o Ômega-3. Por desempenhar papel importante na função cerebral, um cérebro saudável requer níveis adequados de Ômega-3 dietético.

A primeira pesquisa a sugerir tal conexão concentrou-se em macacos. Quando esses animais recebem uma dieta deficiente em Ômega-3, seu cérebro e seus olhos não se desenvolvem adequadamente. Isso não é assim tão surpreendente, uma vez que o Ômega-3 é a principal gordura encontrada no cérebro e na retina. De maneira bastante interessante, a suplementação de Ômega-3 restaura a normalidade do desenvolvimento do cérebro e dos olhos nos macacos, demonstrando que a composição cerebral responde à dieta consumida.

Outro estudo realizado no Japão demonstrou melhor memória de curto prazo e visão noturna em pessoas saudáveis que consumiam suplementos de Ômega-3.

O leite materno é uma fonte particularmente concentrada de Ômega-3, provavelmente em reflexo evolucionário da importância dessa gordura no desenvolvimento cerebral e cognitivo dos bebês.

Ômega 3 e utilidade para o Cérebro

Ômega 3 e utilidade para o Cérebro

Qual a importância do Ômega-3?

O Ômega-3 é essencial à saúde humana, para garantir o bom funcionamento do cérebro e suas funções cognitivas, assegurar a produção de hormônios ligados à funções nervosas, manter a transmissão de impulsos nervosos, promover a fluidez das vias sanguíneas, manter a saúde da visão, atenuar fatores associados à danos cardiovasculares e preservar as estruturas fosfolipídicas das membranas celulares.

Ômega 3

Importância do Ômega-3

O Ômega-3 talvez não lubrifique apenas nosso cérebro; é possível que protejam também nosso coração. Os médicos aconselham com frequência pacientes cardíacos a complementarem a sua dieta com Ômega-3 e a Organização Mundial da Saúde recomenda comer peixe duas vezes por semana.

O Ômega-3, tem grande influência no metabolismo dos triglicerídeos, nos níveis de colesterol “ruim” LDL, interfere na agregação plaquetária e na melhora da vasodilatação, reduzindo o risco de danos cardiovasculares. Isso ocorre porque o Ômega-3 estimula a atividade do receptor de colesterol “ruim” LDL no tecido hepático. Portanto, o Ômega-3 contribui para a redução das concentrações de LDL e elevação dos níveis de colesterol “bom” HDL, desta forma impedindo a deposição de colesterol nas paredes das artérias.

O Ômega-3 está presente na maioria das membranas das células do cérebro e da retina. O Ômega-3 participa do processo de mielinização e desenvolvimento da função da visão, no desenvolvimento psicomotor e em vários aspectos da função neural em relação ao comportamento e nos sistemas cognitivos (humor, aprendizado, memória). Logo, podemos afirmar que a deficiência de Ômega-3, reduz sua concentração nos tecidos do cérebro e retina, influenciando no funcionamento e desenvolvimento destes locais.

Outra atuação do Ômega-3 na funcionalidade do organismo, é sobre os processos inflamatórios, no qual acredita-se que o Ômega-3 atua no retardo e prevenção de processos inflamatórios, agregação plaquetária (devido à sua ação anti-trombótica) e atenuação das respostas imunes.

Até pouco tempo, a maioria das pesquisas envolvendo os ácidos graxos poli-insaturados estavam ligadas à efeitos sob as estruturas celulares do sistema nervoso e cerebral. Entretanto, atualmente, sabe-se que o Ômega-3 também tem a sua influência específica importante nos efeitos causados pela reação de inflamação no organismo, no metabolismo do colesterol, na função imune, nos sistemas cognitivos, na melhora da resposta dos impulsos nervosos, na saúde da visão, atuando como um agente de promoção e manutenção da saúde geral.

Especialistas que pesquisaram os efeitos do Ômega-3 na função cerebral relataram que funções únicas parecem ser atribuídas para o Ômega-3 do tipo DHA e EPA, que ainda não estão muito bem elucidados, mas afirmam que ambos são essenciais e insubstituíveis, e a sua ingestão diária é importante.

Ômega 3 Concentrado

Ômega-3 derivado de águas frias e profundas. Concentrado em DHA e EPA

Qual o melhor suplemento de Ômega-3?

A melhor fonte de Ômega-3 é proveniente do óleo de peixes marinhos que vivem em águas frias e profundas, pois, estes, contêm grandes quantidades de Ômega-3, principalmente DHA e EPA. Devido à exposição a baixas temperaturas, os peixes que vivem em águas frias necessitam estocar gorduras, como forma de isolação térmica e isso justifica a alta concentração de Ômega-3 nesses animais marinhos. O tipo de gordura estocada precisa ser insaturada para não obstruir a circulação sanguínea dos peixes o que poderia levar à morte desses animais.

Ômega 3 Super DHA

Ômega-3 derivado de águas frias e profundas. Com alto teor de DHA.

Referências Bibliográficas:

  1. ESCOTT-STUMP, S.; MAHAN, L. K. Krause: Alimentos, Nutrição e Dietoterapia. Rio de Janeiro: Elsevier, 12ª ed.2010.
  2. CORTES, M. L. et al . Uso de terapêutica com ácidos graxos ômega-3 em pacientes com dor crônica e sintomas ansiosos e depressivos. Rev. dor, São Paulo, vol. 14, n. 1, pp. 48-51. Março de 2013.
  3. DENARDI, D. C. F.; SALGADO, J. M.; MOREIRA, R. Efeito da dieta, estatina e ácidos graxos ômega-3 sobre a pressão arterial e a lipidemia em humanos. Ciênc. Tecnol. Aliment., Campinas, vol. 29, n. 4, pp. 863-867. Dezembro de 2009.
  4. GARCIA, B. C. et al . Efeitos da dieta suplementada com ômega-3 no músculo sóleo de ratos submetidos à natação: análise histológica e morfométrica. Rev Bras Med Esporte, Niterói, vol. 16, n. 5, pp. 363-367. Outubro de 2010.
  5. GAROFOLO, A.; PETRILLI, A. S. Balanço entre ácidos graxos ômega-3 e 6 na resposta inflamatória em pacientes com câncer e caquexia. Rev. Nutr., Campinas, vol. 19, n. 5, pp. 611-621. Outubro de 2006.
  6. LUZ, G. da et al. Suplementação de ácidos graxos poli-insaturados ômega-3 reduz marcadores inflamatórios e melhora a ação da insulina em fígado de camundongos. Rev. Nutr., Campinas, vol. 25, n. 5, pp. 621-629. Outubro de 2012.
  7. MARTIN, C. A. et al . Ácidos graxos poliinsaturados ômega-3 e ômega-6: importância e ocorrência em alimentos. Rev. Nutr., Campinas, vol. 19, n. 6, pp. 761-770. Dezembro de 2006.
  8. MESQUITA, T. R. et al . Efeito anti-inflamatório da suplementação dietética com ácidos graxos ômega-3, em ratos. Rev. dor, São Paulo, vol. 12, n. 4, pp. 337-341. Dezembro de 2011.
  9. MORITZ, B. et al . Interferência dos ácidos graxos ômega-3 nos lipídeos sangüíneos de ratos submetidos ao exercício de natação. Rev. Nutr., Campinas, vol. 21, n. 6, p. 659-669. Dezembro de 2008.
  10. MOURA, J. M. L. N. et al . Otimização das condições de produção de ésteres etílicos a partir de óleo de peixe com elevado teor de ácidos graxos ômega-3. Quím. Nova, São Paulo, vol. 29, n. 5, pp. 956-959. Outubro de 2006.
  11. PAPPIANI, C.; DAMASCENO, N. R. T. Impacto da suplementação com ácidos graxos ômega-3 nas subfrações da lipoproteína de alta densidade de indivíduos tabagistas. Rev. Nutr., Campinas, vol. 29, n. 4, pp. 507-518. Agosto de 2016.
  12. PATIN, R. V. et al . Influência da ingestão de sardinha nos níveis de ácidos graxos poliinsaturados da série ômega3 no leite materno. J. Pediatr. (Rio J.), Porto Alegre, vol. 82, n. 1, pp. 63-69. Fevereiro de 2006.
  13. PERINI, J. A. L. et al . Ácidos graxos poli-insaturados n-3 e n-6: metabolismo em mamíferos e resposta imune. Rev. Nutr., Campinas, vol. 23, n. 6, pp. 1075-1086. Dezembro de 2010.
  14. VIDMAR, M. F. et al. SUPLEMENTAÇÃO COM ÔMEGA-3 PÓS-RECONSTRUÇÃO DO LIGAMENTO CRUZADO ANTERIOR. Rev Bras Med Esporte, São Paulo, vol. 22, n. 2, pp. 131-137. Abril de 2016.
  15. ZEMDEGS, J. C. S.; PIMENTEL, G. D.; PRIEL, M. R. Ácidos graxos ômega 3 e tratamento da esquizofrenia. Rev. psiquiatr. clín., São Paulo, vol. 37, n. 5, pp. 223-227. 2010.

3 Pingbacks & Trackbacks de Para que serve o Ômega 3?

  1. Óleo de alho em cápsulas | Blog da NatusVita
    5 de Fevereiro de 2018 às 10:14 (4 meses ago)

    […] por auxiliar no controle do colesterol e da pressão alta, e também por ajudar na recuperação de gripes e resfriados (é expectorante, […]

  2. Ômega 3 na gravidez | Blog da NatusVita
    6 de Fevereiro de 2018 às 9:57 (4 meses ago)

    […] se fala hoje sobre a importância do ômega 3 nos alimentos para melhorar a qualidade de vida. E isso se deve ao seu poder anti-inflamatório, o […]

Responder