Blog da NatusVita

Piruvato de Cálcio: O que é? Quais os benefícios?

Hoje vamos apresentar um suplemento que alia o fornecimento de energia e pode evitar o depósito de gordura corporal: o Piruvato de Cálcio ou em inglês: Calcium Pyruvate. Vamos trazer também, alguns estudos para melhor entendimento de quais os seus benefícios e aplicações.

O que é Piruvato de Cálcio?

O Piruvato de Cálcio é um suplemento composto por ácido pirúvico adicionado de sais de cálcio, sendo ele, o Piruvato de Cálcio, a forma estabilizada.

O piruvato ou ácido pirúvico é uma substância naturalmente produzida pelo nosso organismo. É essencial no Ciclo de Krebs que é o mecanismo de conversão de glicogênio em energia, ou seja, converte alimentos em energia. Com a estimulação do Ciclo de Krebs há um aumento na respiração celular e a quantidade de energia usada pelas mitocôndrias é maior. Quanto mais energia usada, menor é o armazenamento em forma de gordura pelo organismo.

Para que serve o Piruvato de Cálcio?

O piruvato é um intermediário de energia de 3 carbonos produzido em células de glicose, a caminho da criação de ATP (a principal forma de energia das células). O Piruvato de Cálcio preserva o glicogênio muscular, atuando diretamente como uma fonte de combustível e, assim, prolongando o tempo para a exaustão de glicogênio.

Piruvato de Cálcio Para Que Serve

Piruvato de Calcio: Mais energia e vigor!

A suplementação de Piruvato de Cálcio foi proposta para melhorar a produção de trabalho/esforço e a melhora da composição corporal, fornecendo energia mais eficiente que ignora a capacidade do corpo para armazenar a glicose (açúcar) como gordura corporal.

Por isso, a hipótese é de que o uso do Piruvato de Cálcio aumenta o desempenho do exercício físico e auxilie na redução da gordura corporal, possivelmente por aumentar a lipólise e o gasto energético e por evitar o depósito de gordura.

Estudos sobre Piruvato de Cálcio

Piruvato de Cálcio Composição

Piruvato de Cálcio x Composição corporal

Um estudo de 6 semanas, foi realizado para determinar os efeitos da suplementação do Piruvato de Cálcio em homens e mulheres acima do peso. Além disso, todos os indivíduos participaram de um programa de exercícios com uma rotina aeróbica/anaeróbica. Ao final do tratamento, houve diminuição estatisticamente significante do peso corporal (-1,2 kg, P <0,001), gordura corporal (-2,5 kg, P <0,001) e porcentagem de gordura corporal (23,0% pré versus 20,3% 6 semanas) pós) no grupo Piruvato de Cálcio. Além disso, o perfil de estado de humor, níveis de cansaço e vigor melhoraram significativamente.

Em outro estudo (STANKO; TIETZE; ARCH; 1992) foi aferida a composição corporal, o déficit de energia e o metabolismo do nitrogênio de 14 mulheres obesas alojadas em uma ala médica, que consumiram uma dieta líquida. Os indivíduos alimentados com Piruvato de Cálcio apresentaram maior perda de peso (PY = 5,9 +/- 0,7 kg, placebo = 4,3 +/- 0,3 kg, P inferior a 0,05), perda de gordura (PY = 4,0 +/- 0,5 kg, placebo = 2,7 + / – 0,2 kg, P inferior a 0,05).

Em estudo realizado em 2005, 23 mulheres não treinadas foram submetidas à suplementação com Piruvato de Cálcio por 30 dias aliado à exercícios supervisionados. Antes e após a suplementação, os indivíduos tiveram a composição corporal determinada e as medidas revelaram que as mulheres que suplementaram o Piruvato de Cálcio ganharam menos peso e perderam mais gordura.

Piruvato de Cálcio em Cápsulas

Suplemento de Piruvato de Cálcio da AmericanPharm

A orientação de suplementação de Piruvato de Cálcio ou Calcium Pyruvate deve ser orientada por profissional responsável, além de ser aliada à exercícios físicos e a uma alimentação equilibrada.

Referências:

KALMAN, D. et al. Os efeitos da suplementação piruvato sobre a composição corporal em indivíduos com excesso de peso. Nutrition. vol. 15, n. 5, pp. 337-3340. Maio/1999.

KOH-BANERJEE, P. K. et al. Effects of calcium pyruvate supplementation during training on body composition, exercise capacity, and metabolic responses to exercise. Nutrition, Vol. 21, n. 3, pp. 312-319. 2005.

ONAKPOYA, I.; HUNT, K.; WIDER, B.; ERNST, E. suplementação piruvato para perda de peso: uma revisão sistemática e meta-análise de ensaios clínicos randomizados. Crit Rev Food Sci Nutr. n. 54, pp. 17-23. 2014.

STANKO, R. T.; TIETZE, D. L. ARCH, J. E. Body composition, energy utilization, and nitrogen metabolism with a severely restricted diet supplemented with dihydroxyacetone and pyruvate. Am J Clin Nutr. Vol. 55, n. 4, pp. 771-776. Abril de 1992.

STANKO, R. T.; TIETZE, D. L. ARCH, J. E. Body composition, energy utilization, and nitrogen metabolism with a 4.25-MJ/d low-energy diet supplemented with pyruvate. Am J Clin Nutr. Vol. 56, n. 4, pp. 630-635. Outubro de 1992.

2 comentários em

Piruvato de Cálcio: O que é? Quais os benefícios?

  1. Irani
    16 de Fevereiro de 2018 às 9:17 (2 meses ago)

    Querosaber mais vitamina mk2 e sobre vitamina D quando devo tomar

  2. NatusVita
    9 de Março de 2018 às 10:08 (1 mês ago)

    Olá Irani!

    A Vitamina K2 é uma vitamina lipossolúvel que desempenha papéis essenciais na biossíntese de várias proteínas. Além de ativar as proteínas envolvidas na coagulação sanguínea, ela atua na manutenção da saúde óssea e cardiovascular. A Vitamina K2 ajuda o corpo a utilizar o cálcio para a construção e manutenção dos ossos e a inibir a deposição de cálcio nas artérias. Promovendo a saúde óssea paralelamente à melhora da circulação sanguínea nas artérias.
    Em sua forma de MK-7, a Vitamina K2 é muito mais eficaz no organismo em relação à outros tipos de Vitamina K e isso se dá pela sua maior biodisponibilidade (melhor absorção) e maior bioatividade (tempo de permanência no sangue).

    A Vitamina D é um hormônio que regula o mineral Cálcio e o fósforo e sua principal função é manter os níveis de Cálcio em um estado normal capaz de propiciar condições à maioria das funções metabólicas, entre elas a mineralização óssea, que dá suporte estrutural ao esqueleto.
    A deficiência de Vitamina D é muito prevalente no Brasil e no mundo e ela afeta diretamente a absorção de Cálcio, ou seja, não adianta só disponibilizar ao organismo o mineral Cálcio, pois ele necessita da Vitamina D para ser bem aproveitado e exercer as suas funções.
    Apesar de na fase adulta não haver mais crescimento ósseo, nesta fase permanece a constante remodelação da estrutura óssea. A deficiência de Vitamina D provoca um defeito na mineralização óssea no qual o Cálcio se perde, resultando em dor óssea, osteomalácia, osso porótico e aumento de fraturas.

Responder