Blog da NatusVita

Vitaminas para Idosos – Quais são indicadas?

O processo de envelhecimento do corpo faz com que muitas mudanças fisiológicas ocorram em todo o organismo. Além da maior produção de radicais livres, que modificam significativamente o aspecto físico de nossos tecidos e estrutura corporal, a nossa capacidade de absorver alimentos e, consequentemente, os nutrientes que nos mantém vivos, também reduz.

Por isso, o paciente idoso demanda maior atenção nutricional por conta de um processo natural das mudanças que ocorrem no seu corpo. As vitaminas e minerais são os nutrientes mais atingidos por essa dificuldade de absorção que enfrentamos com o envelhecimento e, por isso, a orientação nutricional sempre começa a partir da suplementação desses compostos.

Cuidar da suplementação desses nutrientes é a melhor maneira de minimizar os riscos de desenvolvimento de doenças crônicas no nosso organismo – e aumentar o tempo e qualidade de vida dos idosos. Mas você sabe quais vitaminas deve valorizar nessa suplementação? Nesse artigo apresentamos algumas delas!

Vitamina B12

A vitamina B12 já é, naturalmente, uma vitamina que demanda atenção no seu consumo durante toda a nossa vida. Encontrada em produtos de origem animal, em muitas situações ela pode ter seu consumo e absorção prejudicada, afetando nossa capacidade de concentrar e de trabalhar a memória.

Nos idosos, a deficiência de vitamina B12 é uma situação relativamente comum, visto que esses indivíduos tem grande dificuldade de absorvê-la com a ajuda da alimentação natural. A suplementação, portanto, é essencial para evitar problemas de memória, de concentração, mas também de depressão, alterações no humor e funcionamento do coração.

Vitamina B6

Esse membro da família do complexo B é essencial para o metabolismo corporal e, em especial, para garantir a produção de um dos hormônios mais importantes para a nossa sensação de bem estar: a serotonina.

Sua absorção também é prejudicada na vida idosa e, por isso, suplementar a vitamina B6 pode ajudar esse indivíduo a evitar o desenvolvimento de quadros de depressão, que são relativamente comuns nessa faixa etária.

Vitamina D

O consumo de cálcio pode ser prejudicado em idosos por conta das alterações metabólicas que esses indivíduos sofrem nessa fase da vida. Entretanto, não adianta de nada garantir a ingestão correta desse mineral se o idoso está sofrendo com a deficiência de um nutriente ainda mais relevante para a saúde e metabolismo desse mineral: a vitamina D.

A vitamina D é o composto responsável por garantir que o cálcio seja devidamente utilizado na construção e formulação da massa óssea de nosso corpo. Sem ela, o cálcio não consegue ser absorvido e utilizado pelo organismo para esse fim.

Portanto, suplementar a vitamina D (que é produzida pelo contato da nossa pele com o sol ou consumida em alguns poucos produtos de origem animal) é essencial para a saúde de qualquer idoso.

Vitamina C

Na lista das vitaminas para idosos não podemos deixar de falar da vitamina C. Essencial para a manutenção da saúde de qualquer indivíduo em qualquer fase da vida, a vitamina C tem sua absorção prejudicada na terceira idade por conta da redução da ingestão de alimentos fonte nesse nutriente e também por características corporais específicas.

A vitamina C, além de importante antioxidante natural (que combate a ação de envelhecimento dos tecidos corporais dos radicais livres), também ajuda a fortalecer o sistema imunológico, a melhorar a qualidade da pele, fortalecer o sistema vascular, aumentar a absorção de ferro e também agir contra o desenvolvimento de quadros de catarata.

Vitamina B1

Outra vitamina do complexo B, que é essencial para o metabolismo corporal, a vitamina B1 é a responsável pela nossa produção de energia corporal, ativando nossa musculatura, o funcionamento do nosso coração e também nossos tecidos nervosos. É ela também a responsável por garantir a atividade mental dos idosos e, dessa maneira, minimizar o risco de desenvolvimento de doenças degenerativas nesse tecido.

Vitamina B3

Também indispensável para o processo metabólico, a vitamina B3 (também da turma do complexo B) atua na produção de energia, no controle do colesterol total e na regulação do sistema gastrointestinal. Sem ela, além de perder o apetite, os idosos podem ter quadros de diarreia, de cansaço, de emagrecimento sem explicação prévia, depressão e problemas de pele (além de muita irritabilidade, insônia e depressão).

Vitamina B9

O processo de síntese proteica está muito prejudicado na vida idosa. Exatamente por isso é que a perda muscular e a sensação de enfraquecimento é significativa nessa época.

A vitamina B9 atua diretamente na síntese de novas moléculas de proteína, ajudando na formação de novas células e devolvendo ao corpo as estruturas musculares e fortalecimento que ele precisa.

Vitamina E

Outra vitamina com poder antioxidante natural e que deve ser valorizada na rotina alimentar de idosos é a vitamina E. Capaz de proteger os tecidos corporais dos efeitos dos radicais livres, essa vitamina também atua no aumento da função imunológica, deixando o corpo mais fortalecido para combater possíveis infecções e doenças desenvolvidas nessa fase da vida.

A qualidade da alimentação na terceira idade é um cuidado essencial para aumentar a expectativa de vida e disposição desses indivíduos. As vitaminas para idosos ajudam a garantir que o consumo desses compostos essenciais estejam em dia com a saúde de cada um deles.

Você já faz uso de algum multivitamínico para garantir que sua ingestão desses nutrientes esteja adequada?

Responder