Blog da NatusVita

Pomegranate – a Romã! Tudo Sobre

As frutas são poderosos alimentos que podem fazer a diferença na nossa saúde, por conta de seu grande valor nutricional, enriquecido pela presença de vitaminas, minerais e fibras alimentares.

Muitas são as frutas que devem compor a alimentação diária de um indivíduo saudável, mas algumas têm um aspecto poderoso ainda maior para o nosso organismo. Uma delas é a Romã (também chamada de Pomegranate). Que tal conhecer um pouco mais sobre ela e seus benefícios para a nossa rotina alimentar?

O que é a Romã?

A Romã é uma fruta de nome científico Punica granataum, que nasce no pé da árvore chamada romãzeira. Muito comum no Brasil, por seu fácil cultivo, a Romã não é uma fruta tão popular assim nos pratos do nosso dia a dia, muito por conta da dificuldade que temos ao adaptá-la às receitas. A parte comestível da Romã são suas pequenas sementes internas, de cor vinho ou vermelha, que tem um aspecto gelatinoso e um sabor discretamente amargo.

Essa fruta é muito procurada e utilizada na época do Natal, quando cresce em abundância em suas árvores por conta do verão, e é parte das tradições católicas, para fazer homenagens aos Reis Magos Baltazar, Belchior e Gaspar.

Para que serve?

Como toda fruta, a Romã tem como sua principal função na natureza facilitar a árvore a espalhar suas sementes para que possa desenvolver novas plantas. Por ser de cor, aroma e sabor atrativo, aves e pequenos mamíferos fazem a função de abrir a fruta e consumir seu interior, espalhando as sementes.

Para a alimentação humana, a Romã tem função nutritiva e também gastronômica. Seu sabor exótico e pouco explorado pelas culinárias tradicionais brasileiras, a Romã se tornou a queridinha de chefs que querem sair do tradicional e investir em novos sabores e combinações para essa fruta.

Ela também é a mais nova queridinha dos profissionais da saúde, por conta de suas características nutricionais e de seus vários benefícios para o organismo humano. A Romã é rica em vitamina C, em ácido fólico, em vitamina A, em fibras alimentares e vitaminas do complexo B. Além de tudo, ela tem o valor energético baixíssimo, permitindo que ela seja facilmente adicionada à rotina alimentar sem resultar em preocupação para a quantidade de calorias que está sendo consumida.

Quais são os benefícios da Romã?

Falando mais especificamente das capacidades medicinais da Romã, vamos destacar aqui os benefícios que o consumo regular dessa fruta pode trazer para o seu dia a dia.

Melhor controle da pressão arterial

O consumo de Romã tem sido apontado por especialistas como uma ótima maneira de controlar a pressão arterial e melhorar o funcionamento do coração. O motivo desse controle, além da concentração de fibras desse alimento, é a sua composição mineral, que favorece a circulação sanguínea.

Ação anti-inflamatória eficiente

Uma das caraterísticas que capacita o Romã ao “cargo” de superalimento é o seu efeito na resposta anti-inflamatória do organismo humano. A casca e as sementes dessa fruta contam com um composto chamado de punicalagins, um antioxidante natural, que age diretamente na resposta anti-inflamatória, melhorando a recuperação do organismo em várias situações em que ele enfrenta esse combate de maneira aguda ou crônica.

Ação antioxidante poderosa e protetora

Sua concentração de antioxidantes naturais, como a vitamina C, vitamina A e outros compostos minerais e ácidos importantes encontrados em suas estruturas, permite à Romã uma importante ação de proteção ao organismo.

Por isso, ela pode melhorar a qualidade da pele, do cabelo e das unhas (por combater a ação de radicais livres nesses tecidos), favorecer a redução do acúmulo de colesterol na parede das artérias e, é claro, reduzir os riscos de desenvolvimento de doenças degenerativas e de alguns tipos de câncer.

Proteção da mucosa do estômago e do intestino

A concentração de taninos encontrados na Romã, além de garantirem seu sabor mais amargo característico, também tem um efeito muito importante para a saúde humana: a proteção da mucosa do estômago e do intestino.

O tanino aumenta a reabsorção de água nesses tecidos, deixando a mucosa de toda a estrutura mais saudável e com funcionamento em dia, melhorando inclusive a digestão e a sensação de bem estar após as refeições (além de proteger contra o desenvolvimento de doenças gastrointestinais).

Como adicionar a Romã na rotina?

Para adicionar a Romã na rotina você tem algumas opções práticas:

Em todos as situações, o consumo da Romã precisa ser feito de maneira regular para contar com os benefícios apresentados nesse artigo. Para isso, é importante conversar com um nutricionista para saber a melhor maneira de adicionar esse alimento e seus nutrientes à rotina e com qual frequência e quantidade.

Você já fez o uso de Pomegranate, ou Romã, na sua rotina alimentar? Prefere a forma in natura ou em cápsula? Conte para a gente!

Responder